segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Vila Boa, de Patrícia Augusta


Itaguari Futebol Clube, campeão da Copa São Patrício de 2007. Assim o time se faz conhecer no muro que delimita o gramado, a caminho da Cidade de Goiás. O percurso provinciano é um preparo para o passeio pelo século XVIII.

A antiga capital do estado goiano conserva o calçamento de pedra das ruas desigualmente nivelado, marcado pelo passo lento das patas de boi de outrora, mas também pelas pick-ups sonorizadas, conduzidas por turistas e abastados filhos da terra. As janelas dos palácios, bem como os corredores longos que cortam os casarões, desnudam os anos dourados da cidade, quando as índias se enfeitavam de ouro às margens do rio Vermelho.

Nos fins de semana, assim como na época dos bisavós, o ponto de encontro é a pracinha, tomada por um ensaio de cheiros variados; de perfumes – doces, amadeirados, cítricos; de xampus; de sabonetes recém-saídos dos chuveiros. O chapéu dos tempos da Vila Boa de Goiás cedeu espaço ao boné, usado com a aba pra trás, na cabeça dos rapazes quase todos. As moças continuam a sofrer, antes em espartilhos e cintas que delineavam a cintura, hoje em menos roupas, mas igualmente desconfortáveis, acompanhadas por finos saltos de equilibristas no chão não asfaltado.

Pressa lá não se pode ter. Seja nas subidas, seja no saboreio do típico pastelinho, seja na hora de morrer. Que o diga tia Cora. A casa dela merece ser visitada com atenção e zelo. Enquanto dá ponto ao doce, você mastiga o que ela acabara de dizer sobre ser “feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

Bom retorno.

7 comentários:

Anônimo disse...

Who is Patrícia Augusta???? Não entendi. Abraços do seu fã

Viviane disse...

Caro fã, por favor, identifique-se da próxima vez. Respondendo a sua pergunta, Patrícia é uma amiga especialmente querida que tive o prazer de conhecer aqui em Brasília. Pode soar meio brega, e talvez seja mesmo, mas agradeço ao mundo por ter conspirado a favor e ter me permitido conhecer algumas pessoas. Uma dessas é ela. Patrícia é goiana e leva no sobrenome Vilas Boas. Uma homenagem singela. Abraço e obrigada por acompanhar este blog, Vivi.

Anônimo disse...

isto mesmo Vivi, se acompanha por que não identificar-se.

Beijos, Lúcia.

Anônimo disse...

Vivi, a foto é sua?

Anônimo disse...

Esqueci de assinar e de dizer que adorei a foto. Se é sua, show! Beijo, Léo.

Anônimo disse...

Fiquei com medo de ser chamado de caro fã...kkkkkkkk Léo

Viviane disse...

Sim, sim, sim. Tirei a foto do interior do Palácio Conde dos Arcos, casa oficial do governador quando a Cidade de Goiás era capital. Beijocas