domingo, 22 de fevereiro de 2009

Anjos e demônios

Centenas de foliões saudavam o Carnaval na companhia do Simpatia é Quase Amor. Para perder alguém bastava um passo à frente. No meio da multidão de havaianas, descamisados, piratas e borboletas de todas as cores, embalados pelos sambas da época em que as escolas desfilavam para orgulhar suas comunidades, um antigo amor. Que sensação boa a que o reencontro inspirou.

Reza a lenda que para reconhecer anjos e demônios que, pós-carnaval, voltam a usar seus disfarces humanos, é preciso avaliar o sentimento que causam em nós quando vão embora. Num gesto de gratidão, olhei para o céu azul quase marinho de Ipanema. Assim seja.

Nenhum comentário: